25.2.10

Na veia

"Aquele cheiro, som, imagem do teu corpo incendeia
E um rio carregado de saudade vem correr na minha veia
Na veia, amor, na veia
É como a luz da lua que atravessa a parede da cadeia
Clareia mais forte que o sol"

Cordel do Fogo Encantado - Composição: Lirinha

11.2.10

Microconto

A bomba explode em suas mãos. Não houve tempo suficiente entre o pensar e agir. Morreu com a dúvida, foi enterrado sem o porquê.

3.2.10

Dos conflitos

Pensando bem, até que esse choque que acontece de vez em quando é bom. É quando eu páro e reflito, e sigo aflita por ter soltado a sua mão. Depois tem o cair em si, o olhar em volta sem nenhuma sombra de você. É triste demais, impossível seguir assim. E todos os clichês do mundo fazem todo o sentido, e a nuvem de lágrimas teima em não passar.

Então, você, com esse seu jeito sério e responsável de resolver qualquer problema, ressurge ao meu lado e eu fico muda, sem forças para justificar todas as bobagens que eu sempre acabo falando. Eu nunca fui muito racional nos nossos momentos de desentendimento, é verdade. Eu desaprendi a ouvir e aprendi a jogar tudo para fora, sem filtrar, e falo besteiras tentando explicar o inexplicável, evitando assim que o meu coração exploda de uma vez.

E você é a única pessoa capaz de me levar ao mundo dos sonhos e de me arrastar de vez para a realidade, quando é preciso. Nós fomos sábios ao adotar o "a gente conversa, a gente se entende" como lema. E eu nunca imaginei que fosse tão bom poder conversar com alguém, assim sem medo e sem pudor, como a gente sempre faz.

A verdade é que a cada desentendimento eu compreendo que o meu amor por você só cresce e se modifica em caminhos tortuosos, cada vez mais difíceis de explicar.
Pensando bem, até que esse choque que acontece de vez em quando é bom. É sinal de sangue, euforia e paixão.