7.11.10

Sessenta

Enquanto observo as rugas do rosto da minha mãe, que até pouco tempo não trazia consigo tantas marcas visiveis, me pergunto o quanto estarei parecida com ela quando chegar aos meus sessenta anos. Quero que o meu domingo tenha muito barulho, muitos sorrisos, muita fartura e muitos queridos ao meu lado. Que eu tenha um terço do carisma e do carinho dela. Ela é a mulher mais querida que eu conheço.

5 comentários:

  1. Amei seu blog, simples e direto.
    Vim pelo da Dani (faxina)Ja estou seguindo.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Como sempre lindo hein?
    E vim agradecer a visita e que vc entendeu o lance que ser personagem cansa..afff
    Enfim... mudar é bom.
    beijos querida

    ResponderExcluir
  3. um abraço apertado para sua mãe.
    depois que eu cresci sempre que me perguntam o que eu quero ser eu respondo que quero ser igual a minha mãe.

    beijo*

    ResponderExcluir
  4. =) Passei para conhecer o blog e, gostei bastante! Passei a seguir!

    Quando quiser, venha conhecer o meu espaço poético também:

    http://belaestrelamatinal.blogspot.com

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)