11.7.11

Cores novas

Eu já não estranho o céu cor de chumbo e já não acho as noites de verão tão frias, como no início. Aos poucos, estamos nos adaptando a atual cidade mas a verdade é que Berlim já roubou o nosso coração. Estamos reorganizando o nosso plano de viagem já que decidimos ficar por aqui até ano que vem, que maravilha. Tenho tantas coisas para escrever mas estranhamente não consigo colocá-las em ordem, os pensamentos caminham muito rápido e eu não consigo acompanhar essa revolução maluca de sentimentos que acontece em mim diariamente.

Eu estava escrevendo um diário de bordo particular, para amigos e família, mas resolvi abandoná-lo por pura falta de inspiração e pela péssima qualidade da conexão de Heidelberg. Nós passamos praticamente um mês sem acesso à internet, os dias estavam parecendo bem iguais e algumas poucas descobertas não diziam respeito a ninguém, só a mim. Ter minhas reflexões e minhas pequenas evoluções compartilhadas com algumas pessoas não me pareceu muito interessante. Interpretações equivocadas ou comentários desnecessários me desanimaram ainda mais. É por isso que eu prefiro esse lugar já que, de certa forma, aqui eu tenho a minha liberdade para escrever.

Preciso voltar mais vezes.

3 comentários:

  1. Oi Natália, eu entendo vc, tb já tive um lugar onde me expressar passou a não ser mais tão prazeroso assim, onde eu pensava 2, 3 vezes antes de escrever. Até que criei o meu blog atual que parece ser oq eu preciso, um cantinho tranquilo para eu me expressar.

    Se bom as vezes e ruim outras vezes, de todo esse momento q vc passa, uma coisa eu percebo: que está sendo especial, que cada dia possa te ensinar uma coisa nova.

    Mto obg pela visita e pelas palavras, farei uso delas, pode ter certeza! :)

    Um bjo e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  2. Quando morei na Inglaterra, o que mais sentia falta era do céu azul do Rio de Janeiro. E não adiantava: acordava, abria a janela e esperava aquela cor saltitante aos olhos.
    beijos!

    ResponderExcluir
  3. Escrever liberta. Ficar sem fazer isso por tanto tempo me fez mal, mas também foi bom. Tudo tem sua hora.
    E eu ainda vou morar na Europa. Mesmo que seja só por um tempo.
    Escreva mais, conte mais de sua vida aí.
    Um beijo, moça.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)