14.8.11

Das cartas engavetadas

Lembrei bastante dos meus dias de criança ao seu lado, quando viajávamos quilômetros sozinhos e eu era a sua melhor companhia. E você colocava as suas músicas preferidas e sabia que eu iria cantando por todo o caminho. Mas, quantas vezes depois de adulta eu caminhei em silêncio ao teu lado? Quantos quilômetros viajamos juntos e calados? Hoje eu entendo os nossos silêncios e ainda mais a nossa falta de jeito para dizer coisas carinhosas um para o outro. Uma música, um sorriso, um abraço e basta.

7 comentários:

  1. De todos as homenagens nesse dia dos pais, a mais linda que li foi essa.
    Me emocionei : )
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Linda homenagem! Uma das mais lindas que já li!

    ResponderExcluir
  3. Como alguém já pronunciou, deve ser "mal de pai"

    ótimo texto!

    ResponderExcluir
  4. Eu senti uma lágrima escorrer aqui. E uma falta de palavras sem fim.

    ResponderExcluir
  5. Essa me emocionou...
    De verdade!
    E olha que eu já tinha parado com essas coisas de me emocionar hoje. (hoje)

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)