19.11.11

Três por Quatro

Pegou minha três por quatro sobre a mesa e me disse a queima roupa que eu era feia. E que o amor era algo muito sublime, que nos fazia enxergar de uma forma muito bela o feio. Disse isso porque minutos antes viu que ele olhava a foto sobre a mesa e dizia que tinha ficado bem bonita, apenas um pouco escura. Culpa dessas máquinas automáticas que tiram foto em cabines solitárias.

Olhei a minha foto com a minha melhor cara de sinceridade, de mim mesma até nos defeitos e nas bochechas coradas. Não estava feia, de maneira nenhuma. Aliás, era essa uma das três por quatro melhores que tinha na vida. Só perdia para aquela da carteirinha do Crea, que ficou fantástica e já não tem uma cópia disponível.

Passado o choque com a declaração gratuita, fiquei pensando nessa relação paranoica que algumas pessoas têm com a falsa beleza tão inutilmente perseguida. Logo ele, o também patinho feio cheio de defeitos e cobranças. Logo ele, muito imperfeito e chato também. Disse que eu era feia sem nenhum constrangimento.

Peguei minha três por quatro sobre a mesa e o mandei ir à merda.

6 comentários:

  1. Vanessa Carvalho wrote:

    Gostei de texto, e devo dizer que a cada texto me encanto mais por tua maneira de escrita.

    ResponderExcluir
  2. flaa_ac wrote:

    Adorei!!! É isso mesmo, quem é ele pra lhe dizer?

    Até porque, fotos três por quatro são sempre tão difíceis...

    ResponderExcluir
  3. Aline Ruiz wrote:

    eu mandaria também, sem nem pensar duas vezes.

    ResponderExcluir
  4. feeerd wrote:

    Ele mereceu a coisa certa! E você soube ser forte ao fazer. Beijos

    ResponderExcluir
  5. Vanessa Hartmann wrote:

    E eu estou gostando cada vez mais do teu blog!
    Beijo

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)