25.2.12

Hey you..

Não deixem de viver os seus sonhos por medo. A vida é tão frágil, tão rápida. Não vale a pena perder tempo, não vale a pena ter medo de nada. Nada.





"
Don't help them to bury the light
Don't give in, without a fight!"


22.2.12

Sugar Plum Fairy

Depois de tanto cinza, de tantos dias frios e feios, a minha maior alegria nem foi ver o sol voltando a aparecer. Eu fiquei feliz mesmo foi quando olhei pela janela e vi o caminhãozinho colorido parado na rua, em frente a nossa casa. Enquanto as crianças corriam alegres, atendendo ao chamado da dança da fada açucarada, eu sorri e lembrei que daqui a pouco é primavera outra vez.


--
ps: Para quem tem curiosidade e quer conhecer o carrinho que passa na minha rua todos os dias, olha uma foto dele tirada da minha janela. Não consegui gravar um vídeo decente para mostrar a vocês, mas encontrei esses dois vídeos no youtube, um feito em Birmingham e outro em Londres, para ilustrar melhor essa minha alegria. :) 

17.2.12

You've Got Mail

Nunca conseguirei esquecer a emoção que senti quando vi o meu e-mail naquela manhã de domingo. Era uma mensagem bem simples, avisando que você tinha conseguido o meu endereço com um amigo em comum, que você tinha gostado de conversar comigo naquela festa em que nos conhecemos e que gostaria de manter contato. Eu levei quatro horas para responder uma simples mensagem. Fiquei com tanto medo de escrever besteira e no final das contas eu resolvi ser sincera, decidi não usar nenhuma máscara para parecer interessante, resolvi me dar uma chance e ser eu de verdade. Foi a melhor escolha que eu poderia ter feito. 

Então toda noite eu contava os segundos para chegar em casa e verificar minhas mensagens. Os dias foram passando e seu nome passou a predominar na caixa de entrada. Você me escrevia para falar sobre o seu dia, sobre uma música, sobre um problema. Eu respondia com as minhas melhores palavras e compartilhava um pouco da minha solidão com você. Minha alegria era ver que a nossa conversa continuaria no dia seguinte, com outro e-mail e outras poucas linhas sobre o que começamos a chamar de amizade. 

Então nós transformamos todos os sentimentos, todos os medos e todo o carinho em palavras e em amor. A nossa história está toda escrita, registrada em todas as cartas, poemas, músicas, e-mails que escrevemos um para o outro. As provas estão todas naquela caixa colorida, junto com a primeira foto que você me deu com uma dedicatória torta, todas as rolhas de vinho barato e demais quinquilharias que lembram dias bons, as pétalas de rosas roubadas, os bilhetes de viagens, os brincos que você usava quando nos encontramos pela primeira vez e os pedaços da sua vida que você me deu para começar a construir os pedaços da nossa história. São quase oito anos juntos e eu ainda recebo as suas palavras com a mesma euforia que senti quando vi a sua mensagem pela primeira vez.


11.2.12

Das ambições

Eu tenho mesmo esse jeito bobo de querer acreditar nas boas intenções, em querer que tudo dê certo para as duas partes, em me estressar e me preocupar para fazer tudo o que for possível, em alcançar o resultado mais próximo da perfeição, em fazer a minha parte. Então, vocês se aproveitam da minha educação e boa vontade. Pisam em cima dos meus sonhos e dos meus sentimentos. Duvidam das minhas capacidades e fazem piada sobre o meu jeito de ser quando eu dou as costas.

Eu só quero que vocês nunca esqueçam que eu atravessei um oceano inteiro para me afastar de tudo e todos que me fizeram mal. Eu só quero que vocês saibam que eu sou capaz de fazer qualquer coisa para conseguir atingir os meus objetivos, mas eu quero que vocês tenham a certeza que eu sou incapaz de fazer com qualquer pessoa tudo aquilo que vocês já foram capazes de fazer. A maior ambição que eu tenho na minha vida é não ser como vocês.

7.2.12

La neige

Eram três horas da tarde quando pensei em fazer um café para aquecer um pouco o meu corpo, que começava a reclamar do frio. Eu estava tão distraída escrevendo que nem percebi quando os flocos de neve começaram a cair. Olhei pela janela e para minha surpresa estava tudo branco! E continuou nevando, caindo uma chuva leve, como eu vi tantas vezes em filmes e em fotografias por aí.

Minha primeira reação foi sorrir. Corri a casa inteira pulando feito uma criança enquanto procurava o meu casaco e depois fui para o jardim, para ver e tocar o chão completamente branco pela primeira vez. Meu primeiro pensamento foi você. Eu queria que você pudesse me ver ali, realizando esse nosso sonho infantil. Imediatamente o telefone tocou e do outro lado da cidade, sob a chuva de flocos de neve, você ligou para avisar que estava pensando em mim..

4.2.12

Salão de Beleza

Outro dia conversávamos com uma menina aqui da cidade e ela se mostrou espantada ao saber que éramos tão jovens e já estávamos comprometidos. Ela não se limitou ao comentário e quis saber a nossa idade. Nós dois temos 26 anos, mas aparentamos ser um pouco mais novos. Mesmo sabendo que na verdade nós somos dois idosos em uma carcaça jovem, ela ainda continuou um pouco chocada com a nossa decisão.


Ela então nos lançou um desafio e pediu que nós adivinhássemos a idade dela. Apesar das marcas de expressão, dissemos que ela aparentava ter 25 anos com a intenção de fazer um elogio. Hoje as meninas andam tão camufladas que essa tarefa de adivinhação se tornou um jogo arriscado. Dizer a verdade nesse caso seria uma indelicadeza.

Ela era uma Barbie, dessas tão comumente estereotipadas. Loira, de olhos claros com cílios postiços e unhas exageradas. Linda, mas com uma maquiagem tão inapropriada e exagerada que não tinha como não ficar, de certa forma, feia. Feio mesmo foi ver o sorriso sem graça dela quando disse que tinha apenas 19 anos. Naquele momento todos nós perdemos o equilíbrio com a gafe que acabávamos de cometer e sorrimos tentando contornar a situação.


Desde então eu tenho refletido sobre essa vaidade que nos envenena e nos envelhece tão precocemente. Minha mãe tem 62 anos e tem a pele linda. Só agora algumas ruguinhas e outras marcas da idade começaram a aparecer. Ela sempre foi vaidosa e foi com a maquiagem dela que eu comecei a me maquiar, mas foi com ela também que eu aprendi que a beleza mais bonita é a natural, sem exageros. Ela envelheceu, mas continua linda. Eu quero envelhecer assim também.


Os cosméticos existem para nos ajudar, mas o problema é que as pessoas estão tão obcecadas por isso que nem percebem o quanto esses mesmos produtos maravilhosos podem ter um efeito destrutivo. Todo exagero trás consequências e esse uso desenfreado de “embelezadores” não é uma exceção. Eu saio na rua e vejo essas meninas tão bonitas e tão jovens carregando um peso tão grande no rosto às nove da manhã que não tem como não ver que isso se tornou um problema que trará consequências bem tristes e em um futuro bem próximo.


A única conclusão que eu cheguei é que é não posso ser a mais bonita, nunca fui e sinceramente não vou ser. Eu tenho cabelos naturalmente cacheados e não vou alisá-los por nada nesse mundo. Eu tenho olhos castanhos e preciso usar óculos para enxergar melhor. Eu sou pequena e não tenho corpo de modelo. Eu não estou dentro do “padrão de beleza” que exigem por aí, eu sou normal e tento aceitar todas as minhas imperfeições. Sinceramente eu me sinto bem mais feliz por saber que eu posso sim sair de casa só com um sorriso no rosto e um brilho nos olhos, reflexo da beleza verdadeira que existe em mim.


Maquiagem sim, exagero não.

--

ps: O título do post faz uma referência a música "Salão de Beleza" do Zeca Baleiro. Esse texto surgiu de umas conversinhas que eu vi no twitter sobre o exagero do uso de maquiagens e da visão que eu tenho diariamente da eterna festa de halloween que existe nas ruas dessa cidade. Mais uma vez não quero ofender ninguém. Também adoro usar maquiagem e sou sim muito vaidosa. É só o meu ponto de vista sobre o assunto e o meu convite para uma reflexão. ;)