3.4.12

Eumesmismos

Eu tenho feito alguns progressos nos últimos dias e para alguns pode até ser pouca coisa, mas quando eu olho para trás eu só consigo enxergar passos enormes. Das coisas mais simples - como sair de casa desacompanhada, comprar um sorvete com o meu primeiro salário, conseguir conversar com qualquer pessoa sem ter medo de não saber falar e entender quase tudo que escuto no rádio no caminho para o trabalho – às mais inacreditáveis, cada uma tem um gostinho de vitória tão singular, tão feliz. Eu vejo uma formiga no espelho, uma formiga capaz de caminhar como um gigante.

15 comentários:

  1. Assim que tem que ser. O valor de nossas vitórias só quem pode dar é a gente mesmo. Parabéns por cada uma, e parabéns por reconhecer o valor delas. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei feliz de verdade e cada uma delas tem um significado tão grande para mim. Obrigada Lis, um beijo. :)

      Excluir
  2. Soa gente sabe o que cada um desses passos nos custou, quanta cobranca sofremos e o quanto isso mudou o que somos para melhor

    Parabens!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Luana! Todo mundo que acompanha o blog sabe o quanto não está sendo fácil, mas que bom que de vez em quando a gente recebe uma benção do céu. Tudo acontece no momento certo, eu acredito nisso. Um beijo. : )

      Excluir
  3. passo de formiguinha para uns, de gigante para outros. E que venham muitos outros!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E que eu tenha força e coragem para continuar caminhando! Obrigada pelo apoio. Daqui a pouco eu apareço no seu blog. Um beijo

      Excluir
  4. é tudo uma questão de referencial, né? pra mim é algo gigante também, fiquei até orgulhosa de você :')
    e isso me lembrou (super aleatório, mas tudo bem) um comentário que a Julianna Margules (?) tava dizendo sobre a personagem dela, em The Good Wife: "cada mudança na vida dela, por menor que fosse, era como um recomeço". não sei se é o seu caso, mas parece ser tão vitorioso quanto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também interpreto tudo isso como um recomeço. Eu estou aprendendo a reconquistar todas as pequenas coisas que deixei para trás quando decidi que toda a minha vida caberia em duas malas. Talvez por isso tudo tenha esse sabor de vitória, tão especial, não só por conquistas materiais (ainda pequenas como o fato de agora poder comprar o meu próprio sorvete), mas também sociais e psicológicas. Tudo depende mesmo do referencial e eu fiquei feliz porque você conseguiu ver isso tudo como eu. Um beijo. :)

      Excluir
    2. esqueci de falar que também adorei o título do post, quero adotar a palavra um dia, quando parecer apropriado xD
      e, bom, sobre o que aconteceu... o problema maior de todos é que eu não gosto do S, sabe? eu deixei bem claro, durante todo o tempo que conversamos entre o encontro na saraiva até a última conversa na internet antes do show, que não tinha o menor interesse nele (nem em qualquer outra pessoa), não faço idéia de onde ele tirou a impressão - e a coragem, que eu admiro, apesar de tudo - de que ia ser legal me dar uma flor e praticamente se declarar pra mim! só serviu pra me deixar desconfortável e desesperada! e o pior: na frente do outro cara! foi quase um duelo psicológico se passando na minha frente, e eu no meio dos dois sem a menor idéia de como reagir... e não sei se tem meninos caindo de amores por mim, heheheh nesse dia pareceu ter, pelo menos, mas foi um dia completamente atípico :P

      Excluir
  5. Medo de sair na rua desacompanhada... como assim? Aqui, eu é que tenho que acalmar a minha mãe e dizer que ninguém vai me sequestrar (ou violar) se eu sair de casa :')

    Mas, bom ver que percebes que estás crescendo^^

    Suzi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Suzi, eu que sempre andei leve e solta por aí resolvi desenvolver uma síndrome do pânico básica para trazer mais aventura para a minha vida. Tive algumas crises terríveis e passei muitos dias sem conseguir sair de casa (é uma longa história, depois escrevo mais sobre essa experiência) e tive que reaprender aos poucos a retomar a minha rotina. Por isso comemorei o fato de ter conseguido sair para tão longe sozinha. Esse aí foi um passo importante demais para mim. Um beijo. : )

      Excluir
  6. Que bom, parabéns! Guardo num cantinho da minha memória "pequenas vitórias" como essas que você descreveu nesse post.
    É tão bom se superar, né? Tão gratificante olhar pra trás e ver que a gente cresceu, que evoluiu, que largou velhos medos e que agora se está mais forte e pronta pra trilhar lindos caminhos.

    Desejo ainda mais evolução, minha querida. Desejo que tu traces lindos caminhos e que tu sejas muito feliz, sempre!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que uma das melhores sensações que existe é a de superação. E quanto ao tamanho dos desafios, só a gente sabe né Ericona. Desejo o mesmo para você, lindos caminhos e muitas alegrias. E que venham as suas vitórias nas próximas competições! Um beijo! :D

      Excluir
  7. Parabéns lindona, infelizmente nem sempre o que é um avanço pra gente representa algo para os outros, né?
    O importante é vc estar bem consigo mesma!
    Estou orgulhosa de você,

    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Parabéns! Realmente não é uma coisa fácil, eu imagino o sentimento de impotência que deve ser.
    Mas que esses passos aumentem cada vez mais e te façam ganhar o mundo!!

    Beijo!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)