27.8.12

Vinte e Sete

Passem-se dias, horas, meses, anos
Amadureçam as ilusões da vida
Prossiga ela sempre dividida
Entre compensações e desenganos.

Faça-se a carne mais envilecida
Diminuam os bens, cresçam os danos
Vença o ideal de andar caminhos planos
Melhor que levar tudo de vencida.

Queira-se antes ventura que aventura
À medida que a têmpora embranquece
E fica tenra a fibra que era dura.

E eu te direi: amiga minha, esquece...
Que grande é este amor meu de criatura
Que vê envelhecer e não envelhece. 


Soneto de Aniversário - Vinicius de Morais

---


ps. sim, completei vinte e sete anos. :)

4 comentários:

  1. Muito lindo! Mais lindo ainda por que eu amo Vinicius rs.

    ResponderExcluir
  2. querida, acho que é seu aniversário. Se sim ou se não, vai assim mesmo, Parabéns!

    e Vinicius, ai Vinicius...

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)