30.9.12

Project365 - #5

[Domingo - 30.09.12 - 35/365]
Quem não tem mar caça com rio, riacho, lagoa ou piscina de plástico. Esse aí é o mais novo "quintal da nossa casa". Cinco minutinhos de caminhada e você passa a tarde sentado nesse banquinho. Brincadeiras a parte, esse foi o primeiro domingo no endereço novo e nós aproveitamos bastante para caminhar pela vizinhança. O dia não poderia ter sido melhor.
[Sábado - 29.09.12 - 34/365]
A gente pensava que tinha pouca coisa, só que acabamos descobrindo que tínhamos um bocado de trouxa para carregar. Além das trouxas, ainda tinha um violão e um teclado porque "a gente somos musical". 
[Sexta-feira - 28.09.12 - 33/365]
O céu da sexta de hoje é esse aí, lindo. Depois de tantos dias cinzas o sol resolveu aparecer outra vez e nos deu de presente esse céu azulzinho de dar gosto. Foi um dia bom.
[Quinta-feira - 27.09.12 - 32/365]
Enquanto eu começava a organizar as nossas coisas para a mudança, o Hans tratou de juntar os chocolates espalhados pela casa. Disse que essa bolsa aí ele fazia era questão de carregar. 
[Quarta-feira - 26.09.12 - 31/365]
Dia de acordar cedinho para ir para o trabalho voluntário número dois. Hoje foi dia de fazer arte sobre as mudanças que o outono começou a trazer para a paisagem. Apesar do frio e da ameaça de chuva, a manhã foi super divertida e as crianças amaram as brincadeiras.
[Terça-feira - 25.09.12 - 30/365]
Finalmente, depois de tanto corre corre, de tanto sofrimento, estamos com o contrato assinado aqui em nossas mãos!!! Pode colocar "o tema da vitória" para tocar.
[Segunda-feira - 24.09.12 - 29/365]
Dia estressante, problemas por todos os lados, nenhuma luz no fim do túnel. O jeito foi apelar para as pílulas da felicidade.

27.9.12

Metade


Metade medo, metade felicidade. 

25.9.12

Home

Foi um perrengue danado, foi uma dor de cabeça daquelas, foi um stress sem tamanho, mas o que importa é que deu tudo certo. Êêeee! :D


--
Update: Daqui a pouco eu conto como tudo terminou! ;D

23.9.12

Project365 - #4

[Domingo - 23.09.12 - 28/365]
Nós adoramos escrever e o resultado disso é que o que não acumulamos de bens materiais, acumulamos de papéis. Anotações de aulas,  anotações aleatórias da nossa vida por aqui, recibos, comprovantes de mil e uma coisas (...) Comecei a eliminar os excessos e acabei rasgando algumas anotações importantes dele - quem mandou deixar tudo espalhado em cima da mesa junto com as coisas que iriam para o lixo? Passamos a manhã brincando de montar um quebra cabeça super difícil. =~~
[Sábado - 22.09.12 - 27/365]
A nossa bagagem ainda é praticamente a mesma de quando chegamos aqui. Não temos nada, só uma mala de roupas e os livros que fomos adquirindo no decorrer do ano. Resolvi começar a juntar logo os que estavam espalhados pela casa e voilá, quase tudo pronto. 
[Sexta-feira - 21.09.12 - 26/365]
Dia de acordar de madrugada para trabalhar, de ir visitar imóveis durante a tarde,  de se decepcionar com o flat que a gente queria alugar, de correr uma maratona para tentar alugar a última opção, de tomar banho de chuva no meio da rua, de chegar em casa casada e descobrir que não teremos água quente até segunda-feira que vem. Que dia feliz! Sempre quis tirar uma foto dessa pintura, que fica num muro no centro da cidade, mas sujaram de tinta azul antes..
[Quinta-feira - 20.09.12 - 25/365]
O Landlord havia colocado o imóvel em duas imobiliárias diferentes e, na última hora, resolveu fechar negócio com a que não estava nos representando. Levamos um banho de água fria e ficamos muito tristes. Passeando pelo centro da cidade, entrei na Primark para ver o que tinha de bom e me deparei com o must have das it girls. Gente, nem de graça ando nesse troço que vocês amam, ainda mais se for dourado, desculpa. Quando estava voltando para casa passei por baixo dessa "ponte", me lembrei da minha situação e fiquei triste outra vez. :(
[Quarta-feira -19.09.12 - 24/365]
Nada está tão ruim que não possa piorar, não é mesmo? Pois é, mas eu continuo preferindo colher as flores que encontro no caminho. Encontramos o lugar perfeito para nós e em 24 horas a imobiliária nos dará a confirmação de que deu tudo certo. Não vejo a hora dessa agonia acabar. =~~
[Terça-feira - 18.09.12 - 23/365]
Peter, só você e o meu marido te imitando para me fazer sorrir depois de um dia como esse. Não está sendo fácil.
[Segunda-feira - 17.09.12 - 22/365]
O dia já começou com um encontro nada agradável com o palhaço da imobiliária e piorou consideravelmente nas horas seguintes. O nosso desejo de morar no bairro de casinhas vitorianas mal começou e já acabou. 

22.9.12

I wanna go home

Após semanas sem dormir direito por conta da preocupação e da ansiedade, das frustrações com algumas imobiliárias, da decepção de não ter conseguido alugar o imóvel perfeito, do recomeço da nossa busca com o prazo de apenas uma semana para a mudança e tantos outros aborrecimentos, estamos cansados e não vemos a hora desse pesadelo ter fim.

Quando eu escrevi que a minha vida definitivamente parecia uma eterna gincana, aposto que muita gente pensou que era um exagero ou um drama daqueles bem desnecessários, típico de quem adora ser vítima da situação e que todo mundo conhece aos montes por aí. Olha, depois que tentativa de alugar a nossa casa dependia apenas de vencer uma prova de corrida – isso mesmo, você leu certo – eu quero é ver quem é que vai discordar de mim agora.

As duas visitas que nós havíamos marcado para essa sexta-feira seriam em grupo, ou seja, todos os interessados veriam o imóvel juntos. O primeiro flat era tão ruim que ninguém gostou, ninguém quis seguir em frente com a negociação. A decepção com o lugar nos deixou um pouco abalados e como nós só tínhamos mais uma opção, já estávamos começando a considerar a pôr o plano de emergência em prática.

Saímos completamente sem esperança para a próxima visita, caminhando na chuva fria, num cenário típico daqueles dias de derrota onde tudo tende a dar errado. Quase não conseguimos localizar o outro flat porque, adivinhem só, apesar da localização incrível, nenhum imóvel da rua tinha número. Fomos os primeiros a chegar e enquanto aguardávamos os outros interessados, o rapaz super legal da imobiliária nos deu uma dica de ouro: o flat será daquele que chegar primeiro a imobiliária que, coincidentemente fica no coração da cidade, na mesma rua do flat e no topo de uma ladeira.

Isso mesmo, você leu certo. Teríamos que subir uma ladeira correndo na chuva – o cúmulo do desespero – para conseguir alugar o nosso possível lar doce lar pelos próximos doze meses. Você faria o quê? Depois de tudo que a gente já passou só poderíamos achar tudo muito divertido, óbvio.

Quando as outras pessoas chegaram e a porta da esperança do flat foi aberta, nós ouvimos aquele coro angelical, vimos aquela luz descendo do céu e dissemos um para o outro: É ESSE. Enquanto a menina que se mostrou nossa principal rival nessa disputa questionava o tamanho do guarda roupa, nós corremos. Sim amigos, corremos para a luz e para o topo da colina em busca do lar doce lar prometido.

A outra menina estava de carro, portanto teria alguma dificuldade para se descolar e estacionar, já que era hora do rush. Como o coração de Murphy é igual ao coração de mãe e ele também nos ama, enquanto nós corríamos nós consideramos a possibilidade dela vencer o engarrafamento, pular do carro em movimento e chegar na nossa frente, enquanto a BMW branca dela se chocaria no restaurante localizado logo em frente, o que não seria um problema porque o seguro dela cobriria tudo, etc.

Quem chegou primeiro? Quem teve o cartão do banco bloqueado e não conseguiu sacar o dinheiro para pagar o depósito? Quem perdeu os passaportes? Quem conseguiu alugar o flat? Você conhecerá as respostas de todas essas perguntas no domingo, após o fantástico – se eu ainda tiver casa e internet. Beijos.

Exagerada? Imagina.


“..Well pull up the John B's sails
See how the mainsail sets
Send for the Captain ashore
And let me go home
Well, I wanna go home
'Cause I feel so broke up
Lord, that I wanna go home”
(escute aqui)

18.9.12

O palhaço

Você vê um anúncio que se encaixa perfeitamente no que você está procurando. Você preenche todos os requisitos exigidos para que o negócio seja feito. Você entra em contato com a imobiliária para confirmar todas as informações. Você marca uma visita ao imóvel.

Você chega ao imóvel e, de repente, o agente imobiliário diz que não estaria sendo possível alugar o flat para um casal – sendo que desde o primeiro contato e durante todo o processo de seleção do bendito imóvel ficou claro que era um casal que estava interessado? Essa eu ainda não entendi.

“- Ah, mas a gente tem outro flat maior e muito mais bonito – um buraco escuro sem janelas –que custa umas £250 libras a mais e tem uma pequena taxa administrativa de 30% do valor total do aluguel (...). Eu levo vocês até a imobiliária agora para assinar os papéis.” E deu aquele sorriso amarelo que só os britânicos conseguem ter.

Eu olhei pro cara com um olhar tão fulminante que não precisava falar língua nenhuma para entender que eu tinha acabado de mandar ele ir tomar no cu em todos os idiomas existentes e imaginários. Meu marido começou a questioná-lo, o que o deixou um pouco desorientado e o levou a começar a série de desculpas, que deveria ter avisado antes e todo aquele blá blá blá que só gente incompetente consegue ter na ponta da língua. Ele ficou da cor de um tomate e eu só pensava em me afastar antes que a cabeça dele explodisse de vergonha.

Saímos do prédio sem dizer mais uma palavra. Fim.

Essa foi a segunda e última experiência que nós tivemos com imobiliárias. A falta de profissionalismo, de bom senso, e o excesso de cara de pau dessas pessoas me deixaram envergonhada e totalmente descrente nessas empresas. Por essas e outras prefiro fazer negócio no escuro, pela internet, que coincidentemente até hoje sempre deu certo. Agora é guerra, me desejem sorte. This is Sparta!!!

16.9.12

Project365 - #3

[Domingo - 16.09.12 - 21/365]
Na hora do almoço, hora da saudade de casa mais forte de todo domingo, a gente canta aqui todas as músicas que cantava lá. "...é complicado estar só, quem está sozinho que o diga quando a tristeza é sempre o ponto de partida, quando tudo é solidão. É preciso acreditar num novo dia, na nossa grande geração perdida, nos meninos e meninas, nos trevos de quatro folhas. A escuridão ainda é pior que essa luz cinza, mas estamos vivos ainda.."
[Sábado - 15.09.12 - 20/365]
Dia atípico de trabalho no sábado para substituir os coleguinhas que estão curtindo as férias. Eu gosto de voltar para casa por esse caminho porque ele é muito verde, além de ser feito exclusivamente para pedestres e ciclistas. Algumas pessoas gostam de reparar nas grades, eu prefiro olhar para as flores.
[Sexta-feira - 14.09.12 - 19/365]
Dia de sair cedinho para o trabalho. Diferentemente das duas últimas sextas, não teve  o nascer do sol e sim muita chuva e muito vento frio no rostinho as cinco e meia da manhã - que delícia! Depois do trabalho pude aproveitar minha tarde de chuva tranquila embaixo do meu edredom quentinho. O Hans adorou a ideia e foi a minha companhia nessa tarde de preguiça 
[Quinta-feira - 13.09.12 - 18/365]
A temperatura tem caído consideravelmente nos últimos dias, principalmente durante a noite.  Os jardins floridos começam a dar espaço para as cores do outono e as amoras - blackberries - já começaram a aparecer.
[Quarta-feira - 12.09.12 - 17/365]
Depois de um dia de muita chuva, o sol resolveu dar o ar de sua graça no final da tarde. Eu estava saindo do trabalho voluntário quando percebi que o céu azul estava chegando para tomar o lugar das nuvens pesadas. Ao fundo, a catedral da cidade. 
[Terça-feira - 11.09.12 - 16/365]
Levamos um bolo da moça da imobiliária e decidimos cancelar a próxima visita que já havíamos agendado.  Para alegrar um pouco a noite, resolvemos fazer um festival de sanduíches em casa mesmo - com batata frita, é claro. A foto ficou péssima, mas estava tudo muito bom.
[Segunda-feira - 10.09.12 - 15/365]
Dia chato, estressante e cansativo de trabalho e de sufoco atrás de casa nova. A hora mais feliz foi a hora de dormir e de tentar sonhar com dias bons. Há mais de um mês resolvi criar um momento "só meu"antes de dormir, onde passo meus creminhos e penso no dia. Tenho usado essa linha da Nívea e tenho gostado bastante.

14.9.12

A montanha

No momento estou a caminho do ponto mais alto da montanha russa, ouvindo o barulho dos trilhos e sentindo o tremor do carrinho, que se mostra inseguro e me faz pensar se esse chacoalhado todo é dele mesmo ou se é apenas um reflexo do meu medo. A sequência eu já conheço e confesso que não vejo a hora de jogar os braços para o alto e aproveitar o vento no meu rosto para gritar e tirar todos os meus monstros de mim. Dessa vez, quando eu estiver no solo segura outra vez, vai ser diferente. Estou decidida a descer.



"Nem tão longe que eu não possa ver,
Nem tão perto que eu não possa tocar,
Nem tão longe que eu não possa crer
que um dia eu chego lá..."

11.9.12

Passa ou repassa

Eu tenho a impressão de que a minha vida, na verdade, não passa de uma grande gincana. O problema é que eu queria dar um tempo dessa montanha russa de emoção desenfreada e confesso que não é de hoje que eu cansei de jogar. Eu não sei o porquê dessa adrenalina toda, eu não tenho a mínima noção de que tipo de “aprendizado” essa situação vai me trazer futuramente, mas a úlcera de preocupação já está garantida, que coisa maravilhosa. Acho que eu sou uma pessoa tão idiota e imbecil que o jeito que o universo arrumou de fazer com que eu me chacoalhasse é através desse tipo de brincadeira. E tudo que eu queria era poder comprar minhas panelas e meus jarrinhos de flor. Bem feito pra mim.

--
ps: só espero achar muita graça disso tudo depois. =~~

9.9.12

Project365 - #2

[Domingo - 09.09.12 - 14/365]
Depois de um dia daqueles de falar besteira e se arrepender depois, de preocupação, de autoanálise, de faxina e de ter que lavar um banheiro sem ralo - não me conformo com isso gente - só um balde de Nutella para salvar o dia.
[Sábado - 08.09.12 - 13/365]
Dia de passar o tempo inteiro vendo anúncios nas imobiliárias e torcendo para que a gente consiga encontrar algum lugar para morar o mais rápido possível. Durante a noite fiquei folheando a revistinha do Ikea que coincidentemente chegou aqui em casa nessa semana.  
[Sexta-feira - 07.09.12 - 12/365]
Dia de madrugar para ir ao trabalho e de ver o sol nascendo outra vez. Adoro quando o sol aparece entre as árvores e adoro ainda mais quando não está chovendo e ventando no caminho. Apesar do presente bonito no céu, confesso que senti uma inveja danada de quem estava aproveitando o feriado em casa.
[Quinta-feira - 06.09.12 - 11/365]
Começamos a escrever o primeiro capítulo da história da nossa mudança. Fomos visitar um flat no centro da cidade,  extremamente bem localizado e minúsculo, é claro. O moço da imobiliária nos deixou esperando uns belos vinte minutos, pontualidade britânica - o mito, e nós não gostamos muito do desinteresse dele. Acabei esquecendo de tirar uma foto na hora, então vai a foto da H&M mesmo já que aproveitamos a ida ao centro para comprar algumas coisinhas.
[Quarta-feira - 05.09.12 - 10/365]
Dia de ir ao trabalho voluntário número um, no escritório que fica no último andar da biblioteca central da cidade. É engraçado poder circular pelos locais de acesso restrito aos funcionários e poder ver a biblioteca ainda sem vida, antes das oito da manhã.
[Terça-feira - 04.09.12 - 09/12]
 Não estava me sentindo muito bem e passei o dia de repouso, mesmo. Pedi para o Kerouac me fazer companhia, mas não deu muito certo não. É a terceira ou quarta vez que eu empaco nas primeiras cinquenta páginas desse livro.
[Segunda-feira - 03.09.12 - 08/365]
Dia de trabalhar, de tentar colocar a rotina em ordem e de voltar a estudar de verdade. Encontrei esses bonitinhos na biblioteca e fiquei muito animada. Não vemos a hora de voltar para a Universidade. <3

6.9.12

September


Ainda estamos no sexto dia do mês, mas as decisões que tomamos nesse curto período de tempo foram as mais importantes e decisivas para o nosso futuro próximo. Primeiramente decidimos que, por hora, ficaremos na Inglaterra. Temos ainda muita coisa para aprender por aqui - inclusive o meu inglês, que apesar de ter melhorado muito, ainda está looooooonge do nível que deveria estar.

Finalmente conseguimos dar um segundo grande passo para a realização dos nossos planos e iniciamos o nosso período de “aviso” para deixar a casa onde moramos atualmente. Isso nos deixou imensamente felizes já que deixar esse lugar era algo que queríamos há muito tempo. Queremos algo menor, mais barato, um pouco mais perto do centro e da vida da cidade. De certa forma, essa mudança nos trará mais conforto e qualidade de vida.

O fato de não termos acumulado nada nesse um ano nos deixa ainda mais livres, já que nossa bagagem material se resume às mesmas duas mochilas e malas que nos trouxeram até aqui. Agora sim começamos a sonhar com nossos possíveis novos móveis e nossos artefatos de decoração. Chega de sala de espelhos refletindo fantasmas do passado, chega de molduras e de quadros de mau gosto, borrados de mágoas e acusações infundadas, de fraternidades e todos os seus nãos. 

4.9.12

O vencedor

Aos poucos ele finalmente sai daquele estágio de letargia, de dormência e de cegueira que só quem sofreu dias amargos de depressão consegue imaginar. Eu sempre soube que ele precisava desse tempo e, ao contrário daqueles que só contribuíam para o crescimento desse mal estar através de críticas insensíveis e infundadas, eu decidi estender a minha mão e esperar. Eu olhava aqueles olhos enevoados e sabia que o brilho ainda estava lá, sempre esteve. Nos últimos dias, o brilho no olhar reapareceu e está cada vez mais forte. A cada nova reação, meu coração quase explode de orgulho. A cada pequeno passo, não consigo conter o meu sorriso de felicidade. Eu sei que vencer a si mesmo requer muita coragem.

1.9.12

Project365 - #1

[Domingo - 02.09.12 - 07/365]
Fomos à Cheddar, uma cidadezinha muito bonita e famosa não só por conta da produção de queijo, mas também por conta do Cheddar Gorge, um lugar belíssimo! Apesar do dia cinza, frio e chuvoso, conseguimos caminhar e conhecer boa parte do lugar e ainda fizemos um piquenique! :)
[Sábado - 01.09.12 - 06/365]
Hans - o alemãozinho da foto - não gostou nada nada do meu projeto de evitar doces durante a semana para poder ser feliz no sábado, com a consciência tranquila e sem o risco de desenvolver uma diabetes no futuro. Ele, muito danado, foi até a geladeira e resolveu me dar um golpe baixo: se agarrou com o meu B&J favorito e tentou me convencer de todas as maneiras que tomar sorvete era muito saudável e que nós dois deveríamos tomar um potinho desses todos os dias!
[Sexta-feira - 31.08.12 - 05/365]
Eu vejo o sol nascer todas as sextas-feiras quando estou a caminho do trabalho e não tem como não olhar para o céu e não ficar contente por presenciar essa maravilha. Para mim o nascer e o pôr do sol são os momentos mais encantadores do dia e é geralmente nessas horas que eu tenho minha conversa particular com Deus.
[Quinta-feira - 30.08.12 - 04/365]
Falando ainda sobre o tempo, a instabilidade aqui é o que mais me impressiona! O sol pode estar brilhando e o céu limpinho, mas aí você escuta um trovão assim do nada e pronto: pode providenciar o casaco, o guarda-chuva e a galocha. Nesse momento, consegui milagrosamente captar as nuvens negras se aproximando.
[Quarta-feira - 29.08.12 - 03/365]
A foto do dia de hoje inicialmente seria uma do céu cor de chumbo, porque hoje foi um dia daqueles de chover o oceano quase todo, mas a máquina não conseguiu captar a boniteza da cor e, na minha opinião, a imagem ficou sem sentido. Outro fato muito relevante desse dia foi que eu consegui freiar o descontrole alimentar que eu estava tendo nessa semana na base do relógio, cronometrando as horas para comer e sem o direito de beliscar nada entre os intervalos. A rotina saudável funcionou perfeitamente até a hora do jantar - esse fishcake delícia com shoyu, arroz branco e salada. O problema foi o Ben & Jerry's que eu encontrei sem querer na geladeira depois... =~~
[Terça-feira - 28.08.12 - 02/365]
Diferentemente de ontem, que choveu ininterruptamente por quase vinte e quatro horas, o dia foi lindo e teve até um calorzinho bom. Resolvi deixar os meus pés mais a vontade, já que não é todo dia que você pode sair de chinelo por aqui. O objetivo era ir a biblioteca que fica aqui na esquina para devolver o livro "The silver chair", então não precisava de muita arrumação - tá mãe, ainda não virei hippie, se acalme. Eu sabia que o meu pé era estranho e feio, mas ele é tão pequeno que a feiura fica até engraçada. :) 
[Segunda-feira - 27.08.12 - 01/365]
Segunda-feira não é o dia mais apropriado para se comemorar um aniversário, mas por sorte o meu caiu no feriado. Por mais que eu assoprasse as velinhas na hora dos parabéns, elas não apagavam de jeito nenhum! Desejos extras nunca são demais mesmo. O bolo de chocolate estava uma delícia!