25.10.12

Doces Verdades #9


“Sou muito duro comigo e gosto disso... Dependo disso para continuar crescendo... Portanto, não tenho muitos pruridos em ser duro com os outros ao meu redor. Pois isso é amor. Porque amor é um sentimento dinâmico; se a gente se acomoda e se sacia, ele evapora e vai embora. Amor tem muito a ver com insatisfação... É uma espécie de desequilíbrio que, só assim, nos leva à plenitude. E a felicidade não está em lugar nenhum a não ser no processo, na alma de quem consegue desfrutar dela. É a única maneira de ser feliz.”

[50 anos a mil – Lobão/Claudio Tognolli – página 590]


Acabei de ler a biografia do Lobão e adorei conhecer um pouco mais sobre a sua história, que inevitavelmente se mistura com a história da música brasileira. Livro muito bom, muito bom mesmo. Gostei tanto desse trechinho do epílogo! Achei que deveria compartilhar com vocês.  

Um comentário:

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)