27.12.12

Boas Festas


“E todo ano a gente acorda assim...” era o conteúdo da mensagem que a minha irmã me mandou logo na manhã do dia vinte e quatro, seguido de um link. Eu estava terminando de me arrumar para sair para o trabalho e, apesar de saber que teria que refazer a maquiagem em tempo recorde se eu a borrasse, não resisti e cliquei no link só para ver por quantos segundos eu resistiria sem derramar uma lágrima.

Comecei a chorar antes mesmo dos primeiros acordes, mas foi um choro feliz. Música na minha casa é sempre um sinal de felicidade. Ignorei completamente a existência de vizinhos e coloquei o som nas alturas aqui também. Me vi no eco e nos rodopios da minha mãe pela casa, no cheiro que exalava da cozinha, no barulho do vinil e do nosso cantarolar coletivo desafinado.

Não me lembro de ter tido uma árvore de natal sequer na minha casa durante todos esses anos. Nunca tivemos nenhum enfeite, com exceção das luzes coloridas que eu insisti em pendurar na sacada em um ano qualquer. Nunca teve nenhuma troca de presentes na presença da família reunida e principalmente nenhum peru, mas o espírito de natal – o verdadeiro – estava solto pela casa, principalmente na cozinha onde nós passávamos o dia achando graça e tentando imitar os sons da Harpa e a Cristandade.

Enquanto eu tentava inutilmente reconstruir a minha máscara para o trabalho, relembrei de todos os natais bons e ruins, da tristeza da minha mãe no último natal que passamos juntas por conta da recente perda da minha vó no dia dezesseis de dezembro daquele ano. Essa foi a única vez que o vinil não tocou. Foi um natal muito escuro e triste.

Fiquei aliviada porque apesar da nossa distância e da tristeza que agora o natal tem para ela, tinha música na minha casa. Música alta, para compartilhar com os vizinhos antigos a única tradição natalina do número duzentos de azulejos azulados. Saí correndo, consegui pegar o ônibus a tempo para o trabalho. Voltei para casa morta de cansada e com fome. Jantamos na casa de um amigo. Não tivemos ceia na nossa casa e nos esquecemos de comprar pão para comer no outro dia, mas tive um natal feliz.


---
Para ler também: A harpa e a Cristandade, arquivo do natal de 2010.

3 comentários:

  1. Aqui o Natal até que foi bom. Passei de pijama dentro de casa e a conferência com a família foi através do Skype rs...

    Me diz uma coisa, quero assistir os fogos no London Eye. Vc pode me indicar um lugar bom pra poder assistir? Ou me dar dicas para esse dia? rs

    Kisu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo super atrasada...

      Bah, bem que eu gostaria, mas pouco posso ajudar com uma dica legal porque moro no 'interior' e ainda não tive oportunidade de passar a virada na muvuca que é Londres. =/

      Beijo

      Excluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)