16.4.13

Red Lips


Nunca antes na história da minha vida eu havia usado batom vermelho. Sempre usei nude antes mesmo de que essa ausência de cor nos lábios fosse algo bonito e estivesse na moda. Por conta dos infinitos anos de uso de aparelho ortodôntico, aprendi a carregar bastante na maquiagem dos olhos e, obviamente, sempre optei por apagar aquilo que mais me incomodava. Os anos de aparelho acabaram, mas o costume de deixar os lábios nus não.

Eu vinha passando por uma fase down há tanto tempo que nem me lembrava mais como era olhar para o espelho e sorrir para o meu próprio reflexo. Surtei num sábado desses e influenciadíssima pela onda de red lips que anda nas ruas daqui, acabei comprando um batom vermelho horroroso e baratinho. Eu tinha certeza de que seria uma compra inútil e de que não ia usá-lo, mas queria tentar algo diferente antes de apelar para o corte de cabelo.

Usei o batom pela primeira vez em casa, enquanto estava sozinha. Enquanto me olhava no espelho tentei imaginar o processo que me levou a esse ponto de sentir tanta vergonha de mim. Parecia até que eu estava fazendo alguma coisa errada, tamanho medo e estranhamento que eu senti ao experimentar algo novo após tantos e tantos anos repetindo o mesmo hábito e o mesmo sorriso sem graça.

Aproveitei que uns noventa por cento das mulheres aqui estavam usando vermelho nas ruas e criei coragem para ultrapassar a barreira do portão de casa, já que eu seria apenas mais uma entre tantas outras caminhando por aí. Confesso que me senti tão bem com ele e com a cor que ele trouxe para a minha vida naquele dia que, desde então, já não hesito em usá-lo mais. Estou tentando aprender a gostar e a, principalmente, perder essa vergonha que eu tenho de mim.

--

ps: A Lara escreveu recentemente sobre a terapia do batom vermelho e esse post me veio imediatamente na cabeça enquanto eu tentava escrever um comentário. Acabou ficando longo demais, mas eu precisava compartilhar isso com ela e também com vocês. Um beijo.

8 comentários:

  1. Não há motivos para ter vergonha do que se é ou deixar de ser por causa da opinião alheia. Temos que ter orgulho de nós mesmos, realçar a beleza que temos usufruindo dos recursos do dia a dia e viver a vida tranquilamente. Arrisque - se mais. Beijos

    Mundo de Nati
    @meuamorpravoce

    ResponderExcluir
  2. eu nunca fui muito chegada a batom vermelho também. Mas de uns tempos pra cá tenho achado bonito e me animado a usar. E nos dias q eu quero usar mas fico mei q com vergonha, penso com os meu botões: se até o Paul Stanley usa batom vermelho, por que não eu? =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pronto, esse é um incentivo bom para quem ainda não teve coragem de ~ousar~, né não? hahahaha

      Um beijo!

      Excluir
  3. Eu tenho alguns batons vermelhos, mas não estou pronta para usá-los. Ainda tenho um caminho longo para conseguir usar um batom desses e para me livrar de todo o complexo que está preso na minha mente.

    Beijos!!


    ps: Não fica no batom horroroso e baratinho... se joga no ruby woo kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resolvi comprar um baratinho para não investir dinheiro em algo que pensava que não iria usar nunca, mas como gostei do resultado já cogito a existência de um ruby woo na minha vida. :P

      Eu achei a cor feia no início porque é bem aberta e diferente, mas agora já me acostumei. :~~

      Beijo!

      Excluir
  4. Passa essa coragem pra cá!
    Na minha necessidade de ver cores, de estar "em cores", comprei vestidos estampados. :)
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Tem dias que eu me sinto assim... com vontade de tentar algo que não é usual para mim. Algumas vezes me sinto uma palhaçona, mas em outras, me sinto encaixada naquilo e me sinto bem.

    Kisu!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)