24.4.13

Um dia


Foram duas semanas tensas, apesar das pequenas alegrias cotidianas. Nós estávamos aguardando ansiosamente o resultado do processo de seleção e entrevistas aos quais ele havia se submetido ainda no início do mês. As vagas eram bem interessantes e, de alguma forma, relacionadas à formação dele. Quase tudo certo, quase tudo perfeito até que recebemos mais um não para o currículo e percebemos que, aparentemente, por aqui seremos sempre a segunda opção.

Por mais que nós permanecêssemos com os dois pés no chão e com a certeza da possibilidade de não dar certo, sempre existe uma pontinha de esperança enterrada no peito. Aproveitei que passava um filme triste na televisão e chorei toda a angústia que aquele não me proporcionou. Entre um soluço e outro, lembrei de alguns dos livramentos que recebi até então e me consolei dizendo para mim mesma que “não era para ser”.

Foi bem mais difícil juntar os cacos dessa vez, mas já estamos de pé novamente. A vida não espera por ninguém e, quando a esperança se vai, sinceramente, a sensação é de que não existe mais nada a se perder. Mentira, a sensação é de derrota e medo. Só quero olhar para trás um dia e entender o porquê de todos os nossos fracassos e, quem sabe, rir disso tudo. Um dia.


--
ps: A tristeza até já passou, mas eu precisava registrar o meu desabafo.

7 comentários:

  1. É simples, um dia você entenderá o motivo de todo esforço de hoje. Um dia, sabe lá quando, as coisas começaram a dá certo, acredite.

    Boa tarde moça, "_"

    ResponderExcluir
  2. Amoreco, fracasso não... vc não fracassa, a vida é que falha com vc. :)
    Continuem fazendo a parte de vcs, uma hora, a coisa muda. Eu repito isso pra mim o tempo todo, não vou dizer que é fácil, eu poderia ter escrito seu texto, mas, a gente pode desistir de tudo, menos de nós mesmos.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. É sempre bom desabafar,
    e dos nossos fracassos,o melhor a fazer é aprender com eles, assim no futuro fica mais fácil sorrir.
    Jesus tem sempre o melhor reservado para cada um, na hora certa.
    E um ditado popular já diz: A esperança é a última que morre.

    Então como a tristeza já passou, sorria. Bons momentos virão para compensar.

    ResponderExcluir
  4. Vocês são uns queridos, obrigada pela força. :)

    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Nem me fale em segundas opções... mas eu tenho a consciência pelo menos que as coisas não são fáceis e qualquer tipo de trabalho que me dê dinheiro, é uma maneira de eu prosseguir num lugar onde eu não pertenço.

    Kisu!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)