17.5.13

Batendo na Porta do Céu


[Estou começando a achar o pessoal que trabalha no céu lê o meu blog. Isso me assusta um pouco, mas vou continuar escrevendo como se nada estivesse acontecendo, ok?]

Reclamar é muito fácil, mas não muda muita coisa. É por isso que, na prática, sempre que a nossa situação me incomoda, eu coloco uma música, arregaço as mangas e parto para a luta. Quando o peso nas costas está muito grande e eu já não consigo mais sorrir com facilidade, venho aqui no blog, solto o meu desabafo e me sinto mais leve para seguir na busca da realização dos nossos objetivos.

A impressão que eu tenho é que eu sou a próxima na fila de atendimento na porta dos desesperados, mas infelizmente a hora do cafezinho se estende um pouco mais e eu fico lá, forever alone, olhando para o nada. Então, alguém recebe a minha reclamação via feed do blog no celular e diz: “meu povo, vamos logo dar uma luz para essa maluca porque ela já está reclamando ali na porta de novo. Ô mulher chata, nem!”. Minutos depois, surpresa! Acontece uma coisa para me deixar mais calma. Nunca é o que eu esperava, mas já é uma luz e isso basta. ;)

2 comentários:

  1. Pode ter certeza, a luz sempre vem na hora em que a escuridão começa a causar desespero. Tudo tem seu tempo, se mantenha com fé.

    ResponderExcluir
  2. Ahahaha entendo isso perfeitamente. Comigo acontece quase a mesma coisa... Na verdade, sempre que estou no "desespero profundo" (não aquele que estou desesperada por ter muito o que fazer e não saber por onde começar), aquele desespero que realmente não sei para onde seguir, peço um sinal. Na verdade, eu interpreto da minha maneira auhauauaua mas sempre vem alguma coisa lá de "cima"... Siga sua intuição... com um pouco de razão, claro.

    Kisu!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)