22.5.13

Vera


Vera é ainda adolescente e sofre com aquelas crises de preguiça e indecisão que, muitas vezes, permanecem impregnadas na alma da gente até a vida adulta chegar. Ela adora um drama e chove por quase tudo ou quase nada. Agora mesmo ela está ali no canteiro da casa, se descabelando e espalhando milhares de pétalas e folhas pelo chão da calçada do vizinho. É uma confusão porque não quer fazer mais a tarefa de casa, é uma birra porque só quer dormir, é chatice tão grande que, às vezes, é praticamente impossível não se incomodar.

Mesmo fazendo todo esse fuá, ela também tem lá os seus dias bonitos, de sorriso amigo e sol aberto no céu. Tem dia de alegria, mas também tem dia de tristeza. Ela tem consciência de que o seu ciclo tem início e tem fim, por isso tenta viver um dia de cada vez. Tenta, mas nem sempre consegue já que a ideia de perfeição foi uma coisa que os outros inventaram só para alimentar o bichinho da frustração que mora dentro de nós. Fica puta da vida e tenta ser verão, outono e inverno sem necessidade e sem dar tempo ao tempo. Essa menina é tão insegura! A primavera sou eu. 

4 comentários:

  1. Oi!

    Sempre venho aqui, mas como a correria é mta...acabo não comentando...adoro seus textos...

    Bjos no coração♥

    ResponderExcluir
  2. Temos nossos altos e baixos todos os dias, infelizmente essa é a vida. Beijos

    Mundo de Nati
    @meuamorpravoce

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo.
    Amo a primavera e sua inconstâncias.

    ResponderExcluir
  4. Tá difícil essa dona aí que mais tá com cara de inverno rs. Que fria eu me meti! auhauahaua

    Kisu!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)