28.12.13

Das vontades

Eu - que cresci brincando de confeitar bolos de aniversário para bonecas, que passava as tardes enrolada em linhas, rendas e guipires, que costurava miniaturas malfeitas de vestidos coloridos, que construia as minhas casinhas imaginárias sempre perto da roseira – reneguei e evitei muitas coisas durante muito tempo.

Numa casa onde todos cozinham bem, era com orgulho que eu afirmava por aí que não sabia cozinhar. Com uma avó artesã de talento incrível, nunca persisti no aprendizado da linguagem das agulhas. Com tantas tias costureiras, nunca me interessei por aprender a comandar as máquinas mágicas e barulhentas.

Enquanto molho as muitas plantas dessa casa, me vejo em frente a roseira tão bonita da minha infância outra vez e sinto nascer em mim o desejo de aprender todas essas coisas que um dia eu deixei para lá. Já venho me aventurando na cozinha e tem dado certo, mas confesso que o meu objetivo é aprender muito mais. 

Talvez eu não consiga realizar tudo isso já em 2014, mas eu quero em poucos anos poder já cozinhar melhor os meus pratos favoritos, conseguir fazer pelo menos algo da arte da minha vó e ser capaz de costurar os meus vestidos mais simples, nem que seja daqueles fresquinhos para usar em casa. Ando super animada, mas vamos ver se eu consigo. ;)

2 comentários:

  1. Até o texto ficou bonito.
    Que assim seja, que teu 2014 seja cheio de novos aprendizados e conquistas.
    Um Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Rick, que 2014 seja bom para nós! :)

      Excluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)