15.2.14

Das alegrias [pequeninas]

É acordar com o despertador gritando por mais um dia de rotina cansativa e ficar triste por dois segundos sonolentos. É procurar o outro chinelo perdido, que sempre se esconde embaixo da cama, e num segundo de lucidez, lembrar que finalmente é sábado e que não existe nenhuma obrigação com o relógio pela frente. Por fim, é esquecer o chinelo escondido e voltar a dormir outra vez, mas sem hora despertador rotineiro para acordar. 

--
ps: Eu fico mesmo muito feliz com muito pouco. Estou dormindo até agora!  :)

6 comentários:

  1. Ohn, me aconteceu isso num sábado desses. Foi tão bom! ♥

    Beijo, moça.

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  2. querida, pois eu também ando feliz e de boa com as pequenas coisas do dia, a realidade, os horários, as poucas horas de sono. a vida nos oferece muito, e nos cabe ter jogo de cintura e tentar manter tudo sob controle.

    grande abraço e uma semana super inspiradora pra vc.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    É feliz quem consegue observar e valorizar esses detalhes deliciosos ou quem os observa é que passa a ser feliz?
    Independente da resposta, adorei seu post... pude até ouvir os passarinhos lá fora! ^^
    Beijooos!
    M.

    http://caseicomomundo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Que lindo! Os pequenos detalhes é que fazem a diferença e por alguns momentos me senti como se fosse você nessa descrição. Viajei bem gostoso nos meus pensamentos!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Delícia é acordar sem ter compromisso pra estar acordada.

    Kisu!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)