22.7.14

Das decisões

Vivi dias e noites conturbadas nos últimos meses. Percebi que a angústia era tanta que eu mal conseguia viver o presente e então me tornei por alguns dias um mero fantasma de mim. Detesto essa mania de pensar e me preocupar demais com as coisas, que frequentemente me cega e faz com que a paisagem não passe de um borrão de cores aleatórias por onde caminho sem rumo algum.

Mas, assim como as luas e as marés tem o seu tempo de idas e vindas, altos e baixos, tenho também os meus surtos de lucidez que espantam todos os fantasmas e medos das decisões. Caminhar espanta também qualquer tristeza e isso eu tenho feito bastante nos últimos dias. Acordar cedo, por pura vontade de viver uma terça-feira ensolarada, também. Entre a dúvida e o desejo de estar, tentar e ficar, decidi seguir.

Um comentário:

  1. Oi!

    Eu também tenho passado por isso... Isso de tempos estranhos. Sua definição de "fantasma de mim" é perfeita no meu caso tb... Umas horas a vida fica turbulenta, noutras um marasmo sem fim... Mas uma hora, a tempestade passa, o céu abre, a inundação seca revelando o que precisa ser consertado. Mãos à obra... e deixo pra pensar depois, no blog.

    Beijos!
    M.
    CaseiComOMundo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)