3.10.14

Dos outonos

Outubro chegou como um furacão desgovernado nas nossas vidas. Teto, chão, alma, está tudo revirado. São os novos e velhos ventos e redemoinhos, mudanças, folhas por todos os lados. Tem também o medo do novo, do desconhecido, do ainda tortuoso e sombrio caminho, do beco mal iluminado, da rua sem saída. Quero agora caminhar pela via principal, seja onde for. Chega de buscar vias alternativas.

Eu me conheço bem e já sabia que seria necessária uma intervenção do destino nas nossas vidas, para que pudéssemos seguir construindo a nossa história. E ela chegou, no momento mais decisivo, na mudança de estação, na curva de uma escolha. Não estou triste, muito pelo contrário, sinto como se uma tonelada fosse retirada dos meus ombros. Como os ciclos que vem e que vão, chegou a hora de seguir.


2 comentários:

  1. O melhor de tudo é saber que mesmo no meio desse turbilhão de coisas, você não está triste!!!

    Bjs e sucesso!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)