17.3.15

Das horas

As tardes se findam sempre na mesma hora, no mesmo sol do horizonte das cinco, bem antes das seis. Por aqui o tempo corre, foge, se esconde nas frestas do dia sem que eu perceba. Mal acordo e já deu dez horas, mal engulo o café e já passou da hora do almoço. Volto a encontrar conhecidos pelas esquinas, volto a me envolver em circulos, atividades. Aos poucos volto a me sentir em casa e daqui a pouco é hora de voltar para lá outra vez. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)