24.3.15

Do trânsito

Sonhei mais uma vez que estava dirigindo em um fim de tarde tranquilo e sem trânsito. Tirando a parte impossível do 'sem trânsito' e levando em consideração que eu possuo habilitação desde 2008, esse sonho deveria ser apenas uma reprodução de algo rotineiro na minha vida. Pois é, deveria ser do verbo mas-não-é-meeeesmo, já que tenho verdadeiro  p â n i c o  de dirigir. Desculpa sociedade, desculpa Brasil.  

Acho que dirigi umas vinte vezes desde que recebi a minha permissão, geralmente na madrugada ou no domingo pela manhã. Nunca tive carro, sempre me virei de ônibus ou tive carona de amigos. Tive e tenho ainda muito medo de sair no carro do meu pai, por ser o instrumento de trabalho dele. Já pensou se eu cometo um erro ou se fazem uma besteira comigo? Fora de cogitação. Melhor contar as moedas e sair de ônibus mesmo.

Antes da nossa viagem, entre 2008 e 2011, algumas pessoas me azucrinaram bastante para que eu comprasse um carro "para ir para o trabalho" aqui na cidade. Eu? Passar no mínimo 50 minutos diários - ou mais - no engarrafamento pisando no acelerador e no freio ad aeternum e ainda pagando caro por isso? Prefiro mil vezes passar os mesmos minutos lendo o meu livro e olhando a banda passar pela janela, obrigada. 

E assim eu vivi esse tempo todo, só que agora eu comecei a sonhar que estou dirigindo. Deve ser porque vi o quanto é importante ser capaz e ter atitude, principalmente na hora de prestar socorro para alguém. Além da independência de horários para ir e vir por aqui etc. O problema é que eu entro em pânico só de olhar para o carro ainda estacionado. Taí uma meta difícil de sair do papel em 2015 por aqui, mas eu vou dar um jeito de conseguir! ;)


--
ps: Para quem não percebeu ainda, olha só o blog de carinha nova para inspirar e respirar minhas abobrinhas e meus mimimis. <3

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)