5.9.15

Do verão

Aos poucos, tento voltar ao exercício diário de descrever as coisas bonitas que tenho encontrado ao meu redor. A estrada tem ajudado bastante na minha tarefa, é verdade, mas nem tudo são flores e os espinhos sempre exigem cuidados.

O meu distanciamento nos últimos meses foi um exercício extremamente necessário. Não houve palavra, mas houve mergulho. Não houve anunciação, mas houveram algumas mudanças e muitas decisões. Foram águas turvas, mas superei o medo e me deixei banhar pelos dias sem horas.

Foram dias bons. Dias em que me permiti sentir o calor do verão sem nenhum compromisso. De reencontros, de brindes, de cafés e de abraços. De vento no rosto, de esmalte vermelho, de longas caminhadas e de horas de viagem. De muita natureza, muitas flores, muitos lagos.

Hoje a noite, com o corpo moído de um cansaço bom de um dia bastante produtido, me senti feliz e em paz. Feliz por ter sido tão agraciada durante todos esses trinta anos de vida e por poder levar comigo memórias tão bonitas, tão verdadeiras.


5 comentários:

  1. E isso é bonito. Se chama felicidade.

    Bom dia,
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre nas menores coisas, sempre nos detalhes! :)

      Um bom dia pra você também!
      =**

      Excluir
  2. VC escreve umas coisas tao bonitas, nao sei nem o q comentar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio!
      Mas, não tem jeito né? É só breguice por aqui...

      Um dia ainda aprendo a contar histórias divertidas! :D

      Um beijo!

      Excluir
  3. Pena que não deu para nos conhecermos, né?

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)