5.7.16

Das colheitas

Definitivamente, migrei para um universo paralelo sem deixar recado para ninguém. Sigo sem dias, sem datas, sem parâmetros, apesar do reloginho do notebook me mostrar exatamente o meu tempo espaço de agora. Ontem me assustei ao me dar conta que estamos em Julho. E já é dia quatro, disse ele, rindo da minha descoberta absurda.

***

Voltei a colar lembretes de papel pela mesa para não esquecer as datas, já que o aplicativo que deveria me alertar sobre os prazos passa, de uma forma muito absurda e muito mágica, batido pelos meus olhos. Simplesmente não vejo, ou deixo para depois e esqueço. É maluca essa luta que a gente enfrenta contra o próprio tempo.

***

Que bom que a vida também segue e, no tempo certo, as coisas também acontecem. Colhi mais um fruto do regresso ontem a tarde e vou voltar a estudar. É só mais um passo firme em direção a uma porta bonita que se abriu, sem muitas garantias ou promessas, mas eu fiquei tão contente! Já temos mais motivos para comemorar. =D

2 comentários:

  1. Creio que enfrentamos essa luta por não sabermos administrar muito bem as coisas, um dia vamos amadurecer e aprender a fazer tudo naquele momento sem deixar pra depois.
    Beijos
    Mundo de Nati

    ResponderExcluir
  2. Pra que calendário se a gente quer mesmo é liberdade, né?? Lindona, quanto tempo!!!! Passando para rever os amigos antigos desse blogger e adorei chegar aqui e ver esse cantinho teu todo arrumado e lindo. Parabéns!!! Beijocas fique bem

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)