11.10.17

Dos renascimentos

Parece que a tal crise dos trinta atrasou um pouquinho e só chegou agora, dois anos depois, me fazendo questionar ainda mais alguns caminhos e escolhas. Diferentemente de outras ocasiões, esse momento tem sido encarado de uma maneira muito positiva. Tem sido um convite para analisar aquilo que precisa ser modificado com mais urgência e como uma grande oportunidade para me reinventar.

A verdade é que, por mais que a gente tente todos os dias, não dá para fugir de si mesmo durante muito tempo, todos nós sabemos disso e teimamos em não acredidar. Ir contra a sua consciência e a sua essência é algo que demanda tanta energia, então porque aceitamos determinações e esteriótipos de um modelo de vida comprovadamente fracassado? Como consequência, temos o esse vazio.

Por mais clichê que possa parecer, é engraçado como o universo tende a emitir sinais para avisar que você não está sozinho na caminhada quando você se conecta e deixa de lutar contra a sua verdade. A lista de possíveis coincidências chega a assustar! Os pequenos milagres cotidianos passam a ser mais frequentes, as respostas um pouco mais rápidas e isso demanda atenção e principalmente ação.

Após analisar o que me tornei e onde estou após esses trinta e dois anos de constante construção, é chegado o momento de reformar, desconstruir, transformar e transbordar para o caminho que ainda tenho a ser vivido. Embora os planos estejam ainda com alguns fios muito soltos e outros bastante emaranhados, estou muito otimista e grata ao universo por me permitir renascer.

Um comentário:

  1. se desconstruir é um passo importante pra o auto conhecimento.
    sobre essa crise dos trinta, tá quase chegando pra mim, só espero não pirar quando ela chegar! :s

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)