31.1.18

Das metas I

Em janeiro eu consegui:
  • Não beber uma gotinha sequer de refrigerante;
  • Ir para a academia no mínimo quatro vezes por semana;
  • Ir para as consultas médicas que estava adiando desde o ano passado;
  • Fazer os exames que estavam pendentes;
  • Voltar a escrever no blog! <3
Em fevereiro eu quero:
  • Seguir com o projeto “Refrigerante Zero”;
  • Continuar indo para a academia, mas agora pela manhã bem cedinho;
  • Tentar adiantar o conteúdo das disciplinas mais complicadas desse semestre;
  • Diminuir o consumo de café e açúcar, dessa vez "pra valer";
  • Continuar escrevendo no blog!

30.1.18

Das vozes

Tive um sonho engraçado noite passada. De alguma maneira eu chegava em um local onde haveria um show quando uma menina surgiu aos pulos pedindo para que alguém tirasse uma fotografia dela e de um dos Hanson que estava por ali. Eu fiquei paralisada, mas peguei o aparelho tirei a foto para ela e pedi que tirassem uma minha também, mas não por mim. Lembrei imediatamente de você, de como você ficaria eufórica quando eu te contasse o que aconteceu e te mostrasse a fotografia. No sonho eu falava que estava tirando aquela foto por você.



O dia correu ligeiro e eu tinha até esquecido esse sonho até que à noite, estranhamente, a sua voz invadiu a nossa casa. Ele procurava alguma coisa nos arquivos do computador e sabe-se lá como um audio que você me mandou no dia do meu aniversário em 2014 foi parar entre as nossas músicas. “Amiga, cadê o bolo de chocolate?” Eu estremeci, sentei no sofá e pedi que ele deixasse o audio rolar até o fim. A voz um pouco tremula denunciava que você tinha chorado embora dissesse o contrário, mas você sabia também que nunca conseguiria me enganar. O tratamento já estava entrando em uma fase difícil, você estava cansada, mas não pensava em nada além da cura e seguia agradeçendo a Deus.



Mal sabíamos que três dias depois sua mãe iria embora em um acidente estúpido na estrada e que você sobreviveria. Parei de respirar por uns segundos quando vi que me ligavam de Fortaleza e tive tanto medo de atender! Nunca esqueci aquela manhã nublada de verão em Berlim e depois de receber a notícia, só pensei que sua mãe precisou ir antes para te receber na hora que você fosse chegar. Três meses depois você seguiu também e às vezes ainda nem acredito.



Amanhã é seu aniversário, não tem jeito, para mim sempre vai ser. Foi o dia que você chegou para nós nessa vida e me deu o presente de ter sua amizade durante os anos que esteve por aqui. Eu sigo desejando todo amor, toda luz, toda paz, toda saúde e toda alegria que você merece ter, onde quer que você esteja. E que não falte bolo de chocolate, por favor! Te amo, minha amiga. Que seja um dia lindo no céu para você.

24.1.18

Das imagens

Não tenho paciência para procurar imagens bonitas para ilustrar esses meus rabiscos por aqui. Tentei algumas vezes, mas perdia tanto tempo nas buscas que acabava perdendo o foco e a vontade de escrever o que tinha em mente. Admito que acho lindo quando encontro posts de outros blogs com aquelas imagens inspiradoras ou até mesmo engraçadas, mas aqui no retrato não tem jeito não, vai ser preto no branco, um monte de letrinhas miúdas e vazias e só.

17.1.18

Dos álbuns

Já que estamos falando de música e de memórias, resolvi listar aqui os cinco artistas que estão tocando em loop infinito na nossa casa nesses últimos dias.

.:Siba:.
Toda vez que eu dou um passo o mundo sai do lugar” e “Avante”: lindos de uma ponta a outra, poesia pura, escuto todos os dias pelo menos um desses álbuns dele. Foi uma das melhores descobertas musicais tardias que tivemos por aqui. Preciso fazer um post depois falando sobre as minhas músicas preferidas, mas enquanto esse dia não chega, fica aqui a dica para que você possa conhecer essa maravilha também.

.:Rita Beneditto:.
Acompanho o trabalho da Rita desde o álbum “Rita Ribeiro, que é maravilhoso! Nessa semana vi o show do Technomacumba e a proposta é muito bonita, principalmente para ajudar no combate ao preconceito com relação ao que desconhecemos da nossa história e da nossa própria cultura. O show tem a participação linda da Maria Bethânia nessa canção para Iansã. Vale a pena ouvir não só esse, mas os álbuns antigos também, viu? Rita tem uma energia maravilhosa e transmite isso na sua voz e suas músicas. Vou deixando o link para a discografia aqui.

.:Cidadão Instigado:.
O "Uhuuu" com certeza segue sendo o meu ábum favorito de uma ponta a outra, mas também temos ouvido bastante "O ciclo da dê.cadência" e "O Metódo Tufo de Experiências". Fomos ao show comemorativo de 20 anos da banda no ano passado e foi muito legar poder ouvir “o verdadeiro conceito de um preconceito” ao vivo. A banda dispensa comentários, muito boa mesmo!


.:Herbert Vianna:.
Um dos nossos passatempos favoritos é ver festivais e shows antigos das nossas bandas favoritas no youtube. De link em link, acabamos caindo no "Victoria", álbum lindinho do Herbert Vianna. Vale a pena ouvir e cantarolar junto também.

.:Gilberto Gil:.
Gosto muito de trabalhar ouvindo o "Refazenda" do Gil, um clássico. Não tem como ficar de mau humor ouvindo essas músicas minha gente, acho lindo e me acalma bastante. Nesse álbum tem a versão mais linda que existe de Lamento Sertanejo, é de chorar.


--
E vocês, estão ouvindo o quê? Conta aí! :)

16.1.18

Das saudades

Ontem foi impossível não voltar no tempo e me encontrar novamente em um final de tarde em 99, voltando para casa depois da aula, vendo o céu mudar de cor pela janela do meu quarto e ouvindo a inesquecível cidade do rock no rádio. É incrível o poder que a música tem: um acorde e você rememora os sorrisos, as angústias, os cenários e a euforia de cada momento e de cada história. Que saudade!

8.1.18

Dos egoísmos

2017 bateu a porta e deixou muitas questões em branco, diga-se de passagem, para que eu pudesse responder só agora em 2018. Foi assim que eu me senti até o último minuto do ano, com o desânimo de uma péssima aluna, de recuperação, recebendo uma pilha enorme de tarefas de casa para fazer quando tudo que eu mais queria era estar de férias.

Das muitas lições recebidas no ano que se encerrou, a principal (e a mais clichê) foi compreender que eu tenho sim muito que aprender para ser uma pessoa melhor, mas que nada irá fazer sentido enquanto eu não for uma pessoa melhor para mim mesma. Ponto final. Levando em consideração essa minha brilhante e tardia descoberta, nesse ano resolvi aceitar um convite pessoal para me colocar em primeiro lugar.

Foram inúmeras as crises de ansiedade e de estresse. Foram noites mal dormidas, madrugadas em que acordei preocupada com um prazo de algo que nem cabia a mim resolver, noites em que eu simplesmente apaguei de cansaço, sem aproveitar o meu tempo livre ao lado das pessoas que amo. Pra quê? Qual é o sentido de abraçar uma vida e uma rotina destrutiva dessa forma? E o pior, que eu mesma impus para mim?

Todas as experiências foram incríveis e muito válidas. Cresci tanto, conquistei tantas coisas maravilhosas, foram tantas mudanças positivas também! Mas, cabe a mim agora escolher o caminho mais adequado para viver de maneira coerente com aquilo que acredito e para ter uma vida mais tranquila na medida do possível e no que depender de mim e estiver ao meu alcance. Portanto, declaro oficialmente que em 2018, haja o que houver, estarão acima de tudo meu bem estar, minha saúde mental, meu tempo e minhas possibilidades.

Feliz ano novo para nós.