Autorretrato

Sempre que encontro um Blog interessante, vou aos arquivos e olho a primeira postagem que foi feita. Geralmente é nela que deixamos a nossa expectativa, o nosso desejo de compartilhar palavras e experiências. É nela que apresentamos o nosso motivo de estar nesse espaço. Muitos começam escrevendo para afogar mágoas e outros para divulgar seus escritos, entre tantos outros motivos existentes. É muito interessante perceber as mudanças de perspectivas entre o ontem e o hoje assim como a evolução dos acontecimentos e, consequentemente, das pessoas.


Quando criei esse espaço, não quis fazer nenhum tipo de apresentação, nem minha e nem do Blog. Achei que isso deveria ser construído aos poucos e, com o tempo, o Blog teria a sua identidade. O meu primeiro post fala do início de uma 'Contagem Regressiva' para a realização de um sonho - que está continuamente em andamento nesses meses. E com os seus altos e baixos, alegrias e tristezas, vou me alimentando e seguindo em frente. A estrada é longa, mas os primeiros passos já foram dados. Vamos aguardar os próximos dias.

Posso dizer hoje que, pelo menos para mim, o Blog já possui uma identidade. Ele é pessoal, mostra um pouco da sensibilidade que possuo e que muitas vezes precisa ser camuflada em palavras fortes e atitudes ácidas do outro lado da tela. Pura proteção. Ele também não pretende ser recordista em visitas, comentários ou visualizações; não tem fins literários; não visa lucro e muito menos gerar polêmicas e prejudicar qualquer um que aqui também esteja procurando o seu espaço ou manifestando as suas opiniões. Gentileza e delicadeza na comunicação é algo que considero primordial

Ao ouvir uma belíssima interpretação, feita pelo Ney Matogrosso, da música ‘Retrato em Branco e Preto’, comecei a refletir sobre o ato de guardar memórias, fotografias, cartas, poemas. São tantas coisas que constroem e desconstroem o nosso caminho e destas sempre nos restam apenas lembranças. A relação com o blog também é assim. Os retratos são os momentos felizes ou não tão felizes assim e o preto e branco reflete a simplicidade de cada dia. Guardar recordações também é uma forma de maltratar o coração com a saudade, uma saudade boa do que foi e uma expectativa do que virá.

Quanto ao meu nome, que diferença faz ser Maria ou Mariana?* As palavras são as mesmas. Os sentimentos também. Gostaria de agradecer a todos que por acaso estiveram aqui e, de certa forma, me dedicaram alguns segundos do seu dia. Obrigada também pela gentileza e pelo carinho que sempre recebo. 

Muito obrigada!
Natália



--

*durante muito tempo o blog existiu sem que eu divulgasse o meu nome, por isso esse questionamento ficou aqui registrado.

3 comentários:

  1. o melhor do blog é isso, você pegar um monte de recortes, imagens, músicas, frases e guardar online apara ler depois, rever... beijo.

    ResponderExcluir
  2. Ola
    vim retribuir a vsita que me fez e amei seu espaço, suas palavras são lindas, sensiveis, tocam fundo, faz pensar.
    abraço

    ResponderExcluir
  3. Olá, Natália!

    Comecei a ler o seu blog e já estou te seguindo, porque gostei do que andei lendo e mais ainda do que vi nessa página. De certa forma, pensamos e escrevemos nossos blogs com intuitos bem parecidos, eu me reconheci um pouco aqui. Talvez, se vc quiser conhecer o meu, - vc está convidadíssima! - vc consiga perceber um pouco de vc por lá.
    É o blog Casei Com o Mundo. Um grande beijo!

    http://caseicomomundo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita e pelo comentário! :)